Nossa inspiração-raiz: o Washoku


O Washoku, a culinária tradicional japonesa, foi indicada como Patrimônio Cultural Intangível da Humanidade, pela UNESCO, em 2013 e é a nossa inspiração-raiz.  

A Unesco aponta um conjunto de fatores que levaram os especialistas a considerarem esta culinária como um patrimônio da Humanidade.


O respeito aos sabores naturais dos insumos
Os japoneses dão muita importância aos ingredientes da estação. A sazonalidade foi um dos fortes quesitos para se considerar a culinária japonesa como patrimônio cultural da humanidade. Este saber está intimamente ligado ao ato de extrair o melhor de cada ingrediente, em sua melhor época. O Japão é privilegiado por estações bem marcadas, que produzem toda uma cultura de sabores e artes. Uma maneira de apreciar esta sabedoria gastronômica é experimentar o kaiseki ryori, uma refeição em sequência que expressa bem as características de cada estação do ano à mesa.


Apresentação visual
A estética na apresentação é uma das características marcantes da culinária japonesa. Os cortes dos ingredientes, a disposição no prato, e a relação da comida com o recipiente, realçando as características naturais dos insumos fazem parte da preocupação do cozinheiro no preparo do washoku. Assim, comida, utensílios, empratamento e ambientação são quesitos que compõe a refeição. 


Culinária e cultura
A culinária tradicional japonesa está ligada aos rituais e cerimônias que marcam as tradições do país. O Washoku é uma prática que prioriza o compartilhamento, em família ou em comunidade.

A Unesco definiu a culinária japonesa como “uma expressão da diversidade cultural, comprovando a criatividade humana”.


Saúde
A culinária japonesa é concebida também se pensando na harmonização dos valores nutricionais dos ingredientes e sua maneira de preparar. Está comprovada cientificamente que a culinária japonesa faz bem à saúde.


Deixe um comentário


Os comentários precisam ser aprovados antes de serem publicados